Iniciativa europeia da EPATV - Construir projeto de vida favorece empregabilidade PDF

Iniciativa europeia da EPATV - Construir projeto de vida favorece empregabilidade

“Queremos uma Escola com intencionalidade, onde o aluno é construtor do seu projeto de vida” – defendeu hoje João Luís Nogueira, diretor da Escola Profissional Amar Terra Verde na abertura do encontro do projeto EROVET - Fostering youth employability through a european research group on VET – que decorre em Vila Verde até sexta-feira, com várias dezenas de representantes vindos de vários países europeus.

Trata-se de um projeto financiado pela União Europeia, no âmbito do Erasmus + que engloba parceiros da Espanha, Itália, Grécia, Turquia, Alemanha, Lituânia e tem como parceiro, em Portugal, a EPATV (Escola Profissional Amar Terra Verde).

Esta segunda reunião da parceria é mais uma etapa na elaboração do guia europeu para a orientação profissional e vocacional dos jovens, tarefa confiada à EPATV. Durante uma semana, e em simultâneo com a reunião dos coordenadores de cada parceiro, 20 técnicos de orientação e professores reúnem-se numa lógica de formação e partilha das estratégias de orientação profissional de cada um dos países.

Na sessão de boas vindas, João Luís Nogueira apresentou alguns números sobre a atividade desta Escola criada há 25 anos e frequentada por 700 alunos, com 65% de sucesso na conclusão do ensino secundário, em três anos, quando a média nacional é de 55%.

Este encontro pode ser uma resposta que ajude a EPATV a concretizar o seu “sonho: desenvolver, com outras escolas, atividades que envolvam os nossos professores, os pais dos nossos alunos, encarregados e empresas que estão próximas”.

João Luís Nogueira lembra uma marca de água da EPATV -“conhecemos o rosto dos nossos interlocutores” – e destaca a necessidade de maior mobilidade dentro do país e dentro da Europa porque ela “faz crescer muito mais os nossos jovens” até porque “muitos querem emprego debaixo da casa onde moram”.

“Queremos que eles se tornem mais disponíveis no seu país” – deseja o diretor da EPATV que destacou outra vertente da formação: “hoje, a primeira pergunta de um empresário não é se sabe, mas se tem valores sociais, como a disponibilidade, voluntariado e se é um cidadão inteiro; por muito bom profissional que seja, ninguém emprega alguém que não seja honesto”.

Assim, conclui João Luís Nogueira, “as competências transversais são fundamentais” e exigem uma comunidade em aprendizagem permanente e escolas onde os alunos produzam tecnologia e conhecimentos novos e sintam valores”.

Assentando numa “orientação vocacional, o mais rigorosamente possível, todos lutamos por ter alunos que não chegam para todas as escolas” – assegurou o diretor da EPATV, saudando a “concorrência saudável” entre as escolas, apesar de algumas exceções que resultam da necessidade de dar emprego aos professores.

O diretor da EPATV alertou para a necessidade “fundamental de criar redes de parceiros para ter confiança e credibilidade no sistema” e desejou que este encontro constitua um momento saudável de troca de boas práticas de modo a ter uma “boa ação formativa” que seja “grande exemplo para as empresas que só nos procuram quando não têm mão-de-obra qualificada”.

Como esta “está a escassear”, a EPATV criou há três anos um “observatório da empregabilidade” que vai às empresas oferecer a nossa mão-de-obra e traz à escola as empresas, com a suas novas tecnologias, para enriquecerem a Escola”.

Estes sonhos encaixam perfeitamente nos três objetivos do EROVET, sendo o primeiro, a “melhoria das competências profissionais, através da orientação profissional e da internacionalização da experiência profissional”.  

O segundo consiste em adaptar os perfis às demandas reais das empresas, através da implementação e aumento da oferta dual, ou seja, “a aprendizagem baseada no trabalho” não concretizada na maioria dos países.

Finalmente, mas não em último lugar, o EROVET pretende suscitar “uma rede que promova a mobilidade dos alunos e garanta uma gestão correta dos estágios no exterior e uma bolsa de emprego a nível europeu que permitirá aos utilizadores procurar ofertas de trabalho em toda a Europa.

PROJECT NUMBER – 2017-1-ES01-KA202-038309